segunda-feira, maio 15, 2006

co-habitate it!

Há ordem no mundo e de repente ela entra nele com uma nave interestrelar ultrasônica e aterrisa tão macio como uma folha seca caindo no chão. E aí?

Ondas gigantes avançam sobre os continentes, e, se o baque foi imenso, dinossauros todos podem ser e são extintos. Ou uma era do gelo começa quando ela resolve ir embora... ou pior, descobre que ela nunca esteve no seu mundo, mas as ilusões são tão reais, que os habitantes se apavoram, se matam e a Terra fica seca e sem vida, quase morta. ou pior ainda! Ela invade o seu mundo, e extermina os mais fracos de seus habitantes - porque os fortes são excelentes escravos, e os fracos costumam se rebelar - e sua vida é sugada e ela está pronta pra gerar novas navces interestrelares para mundos invadir.

E, a pior de todas: ela co-habita com seu mundo. Suas ciências se interagem e 5000 anos reduzem-se a 10, e toda modernidade alcança sua glória e seu preço! Vcs se tornarão uma única raça, e seus filhos tentarão conhecer outras galáxias.

Ás vezes os bárbaros resistem, as vezes um mundo já enfraquecido não desperta atenção alguma e a solidão corta o seu pescoço, terminal. Mas o que quero dizer é:

Mulheres são seres superiores, eu sempre digo isso. E o por quê disso é a capacidade que elas tem de travar a glote de alguém e de cortar o QI de um homem pela metade. Aura? Cheiro? Voz ou olhar hipnótico? Traços em que a gente derrapa nas curvas mais inusitadas?

Eu venho de um mundo no infinito
Donde as estrelas esqueceram de notar
Que as águas já são feitas de vinho
E as plantas se esquecem de botar.

Não é um resumo sobre mulheres que faz este post. Longe disso. São elas próprias que o fazem, e eu sou um escravo fraco e arredio. Só.

music of the day: Mastruz Com Leite - Me Diga

"Não me importo em morrer, só não quero estar lá pra presenciar."
Woddy Allen, numa piada que talvez seja conhecida.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home