sexta-feira, janeiro 06, 2012

walk along it!

Lembra quando a areia corria pela gravidade?
Parecia longe
Parecia uma eternidade a hora deste dia
O que aconteceu?
O que aconteceu com a voz que minha solidão tinha?
Ela divertia os espectadores desta madrugada
E entretinha as imaginações impacientes por um mundo a parte.
O que aconteceu?
Lembra o que ela inventava? Eram histórias longas,
Aos olhos alheios desconexas, mas que na verdade eram uma só,
De um mundo grande feito um planeta.
Para onde foi esse mundo?
Para onde vai o que não mais existe?
Para onde foi minha poesia?
Cérebros, acostumados com a memória,
Não entendem o conceito da inexistência,
Porque ela os deprime.
Um dia também farei parte da inexistência
Lá encontrarei minha ampulheta perdida,
Meu rádio perdido,
Meu planeta perdido,
Minha poesia perdida.



Esta é a terra dos vivos
Andem por aquela planície e encontrarão trabalho
Andem por aquela serra, e encontrarão o ócio
Andem por aquela cidade e encontrarão a palavra
De dia verão o ódio passar
De tarde, talvez o amor,
E a noite verão o desejo, mas não há certeza.
De qualquer maneira, bem-vindo.
Nas praias encontrarão bebês chegando e corpos indo embora.
Os relógios movidos a vento.
E pelo vento os homens andam
E por andar os homens não observam
A terra dos vivos tem árvores e é viva.

music of the day: Eric Clapton & Wynton Marsales - Careless Love



"Life is like riding a bicycle. To keep your balance, you must keep moving."

Albert Einstein

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home