segunda-feira, dezembro 11, 2006

aim it!

Veja só, eu não conheço profundamente a ciência do sonho, mas como um bom cobaia que sou (cobaia é masculino, feminino ou de 2 gêneros? Todos estão estudando português, e me vejo um atrasado plenamente agora) posso dizer que existem ao menos 3 estados do cérebro: "pensando","meditando" e "sonhando".
  • ao meditar, não há pensamento, ou pelo menos não é isso que ele está priorizado pra fazer.

  • ao pensar, o pensamento trabalha, mas não é ele que está tomando conta de você.

  • ao sonhar, ele toma conta de você e trabalha tanto por ter que controlar você que quando acorda, seus pensamentos ficam confusos, tentando lembrar até onde você está.

É incrível que haja uma pessoa por trás do seu cérebro que é você mesmo. É incrível e assustador que a gente fique em outros lugares, inclusive onde nunca vimos, vendo pessoas que nunca vimos e sentir e fazer coisas que nunca sentiríamos ou faríamos, a cada noite que passa. E porque é tão difícil de lembrar de todas essas coisas? Isso é muito metafísico para mim. Meio inacreditável se não fosse meramente cotidiano.

Mas existem outros sub-estados, alguns que fazem uma mistura entre esses estados, outros que envolvem uma outra parte que poderia ser tanto cerebral como mística que é o coração.

Se coração fosse um cargo público, seria a maior ingratidão do mundo, assim como é o papel de um programador. Por que programador? Porque essa é uma disciplina em construção: Tenta-se fazer programas assim como engenheiros fazem suas engenharias, mas não se consegue. Você pode fazer programa de qualquer coisa, mas o que ele faz mesmo pode ser tanto ruim como bom, e para fazer um programa bom é um imenso desafio e... bom... em poucas palavras, é um trabalho que se faz pensando no futuro que, pensando bem, nunca acontece, e o futuro que você não pensou, esse sim acontece. O que eu quero dizer é que o coração faz coisas indesejáveis ao cérebro e ao eu. É muita ingratidão, esse cargo, e depende muito de talento e sorte. Depende em excesso.

Seu talento que eu digo é sua facilidade em algo que pode ser nato ou pode surgir depois de uma hora ou de uma frase ou outra coisa. Não sei outra palavra além dessa.

Eu... inda tenho coisas demais pra aprender e que já deveria ter aprendido. Coisas que não aprendi ainda por falta de talento. E me percebi que fico irritado e impaciente quando algo desse analfabetismo age. Frases vivem passando perto de mim... "Vc é do tamanho do seu sonho!", por exemplo. Qual é meu sonho? Você não sabe qual o seu sonho? Quem é você, então?

Quer dizer que é tão simples crescer nesse sentido? Você arma a porcaria do seu cérebros com algumas formulas, alguns versinhos e versículos, uns fatos históricos aqui, um país alí, um inseto acolá, e pronto! Que você quer fazer da vida? Ele tem esses 3 estados, em qual deles ele trabalha melhor? Bora, rapaz, que a fila tem que andar! É tão simples assim?
















...


Se é, porquê o nome da minha barcaça não se chama paciência, mas preguiça?

Aí você forma o idiota do seu coração com romantismo, ironia, umas piadas, alguma gentileza... E tudo que vejo é o espaço, as estrelas, o quarto cheio de poltronas que considero aconchegantes e uma porta aberta com uma vassoura de cabeça pra baixo. Você vai se compondo de cultura mas tudo o que você ouve é música, história, esquecimento e vontades curtas.

...

A era espacial não era a infância, mané! A era espacial ainda vai ser.
Quem disse que é fácil nadar no rio junto com a correnteza? É muito grave isso de ver o nome de sua barcaça escrito preguiça é grave, grave mesmo! Tão grave que você fica com 24 anos, escreve quinquilharias sobre você mesmo, não é quase nada que não uma lembrança de alguém e tem preguiça de mudar de embarcação.

Setas verdes que eu atiro em folhas no ar e a esmo... Serão elas ainda verdes, se atiradas em maçãs sobre a cabeça de meu precioso amigo?

Movo-me feito satélite... Meu futuro jaz em uma viagem espacial?

A pessoa é, realmente, do tamanho dos seus sonhos? Será que isso é verdade mesmo? Ou será que ela é só para o que nasce?

music of the day: Chico Buarque - Xote da Navegação

"Sempre ouvi dizer que recordamos toda a nossa vida no segundo anterior à morte.

Primeiro, esse segundo não é segundo nenhum... continua para sempre, como um oceano de tempo. Para mim foi como estar deitado no acampamento dos escoteiros, olhando as estrelas cadentes. Como as flores amarelas dos áceres da nossa rua.

Ou as mãos da minha Avó, a pele dela cheirando a pergaminho...
Ou a primeira vez que vi o novo Firebird do meu primo Tony.
E a Janie. E a Carolyn...

Talvez eu devesse estar fulo pelo que me fizeram. Mas é difícil ter raiva havendo tanta beleza no mundo. Às vezes parece-me vê-la toda ao mesmo tempo, e é demais! E o meu coração incha como um balão prestes a rebentar...

Até que resolvo descontrair-me, e parar de tentar agarrá-la.
E aí ela passa através de mim como chuva e não consigo sentir nada a não ser gratidão por cada um dos momentos da minha miserável e estúpida vidinha.

É claro que vocês não fazem a menor idéia do que estou falando. Não se preocupem. Um dia saberão."

American Beauty

1 Comments:

Blogger Monocóvica said...

Nossa, que lindo.
Sempre me inebrio com as coisas que vc escreve e essa sua analogia do coração foi divina.
Mas te digo de antemão, meu caro amigo e companheiro, não é fácil não. Se fosse fácil n existiriam os milhares de psicólogos, livros de auto ajuda e suicidas nos cemitérios.
Selva babe, selva.
A lei do mais forte prevalece.
E eu só quero ser a barata que escapa de meteoros e coisas afins.

11:20 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home